Notícias
JOÃO MONLEVADE: Dúvidas sobre o transporte coletivo são esclarecidas 10/08/2017 às 19:14:00

Vereadores esclarecem dúvidas sobre o transporte

coletivo em reunião com a Enscon e o Settran

Em reunião realizada na tarde de segunda-feira, 7, os vereadores se reuniram com a Enscon Viação e o Setor de Trânsito e Transporte (Settran) a fim de esclarecer algumas dúvidas sobre o transporte público apontadas durante a reunião ordinária do dia 2, principalmente com relação ao sistema de telemetria instalado nos ônibus a cerca de 15 dias e que tem gerado alguns transtornos à população.

O encontro, solicitado pelo vereador Guilherme Nasser (PSDB), contou com a presença dos parlamentares Tonhão (PPS), Cláudio Cebolinha (PTB), Sinval Dias (PSDB), Vanderlei Miranda (PR), Thiago Titó (PDT), Gentil Bicalho, Belmar Diniz (ambos do PT) e do presidente da Casa, Djalma Bastos (PSD), além das assessoras dos vereadores Pastor Carlinhos e Revetrie da Saúde (ambos do PMDB). Também participaram da reunião o proprietário da Enscon, Eduardo Lara; o gerente da empresa, Maciel Gomes; o chefe do Settran, Brenno Lima e José Eustáquio de Campos, responsável pela parte de transporte do setor.

Inicialmente, o vereador Tonhão disse que as principais vias da cidade estão em precárias condições de transporte. Com relação à telemetria, ele acredita que o sistema vá melhorar o transporte público como um todo. “A Enscon poderá ter um controle melhor do serviço que ela presta”, afirmou.

Já o vereador Cláudio Cebolinha comentou que a instalação dos chips nos ônibus pegou a população de surpresa, mas acredita que o sistema será de grande valia para a melhoria do transporte público de Monlevade. O líder do governo na Casa, Sinval Dias, salientou que conhece bem o funcionamento do Settran e sabe que não é fácil fazer alterações no que diz respeito ao trânsito. “As mudanças geram transtornos, mas sabemos que tudo isso será para melhorar o transporte público e também para a segurança do usuário, além de ajudar a empresa a fiscalizar melhor o serviço prestado”, declarou.

De acordo com o vereador Gentil Bicalho, a maior reclamação dos usuários tem sido com relação aos constantes atrasos das linhas de ônibus. “Pelo que nos foi informado, a velocidade máxima permitida nas vias por onde os ônibus passam é de 40 km/h. Como o trânsito de Monlevade também está cada dia mais caótico, muitas pessoas que utilizam o transporte coletivo estão chegando atrasadas no serviço. Precisamos encontrar uma solução para isso”, ponderou. Para o colega Belmar Diniz, os atrasos têm sido mais frequentes principalmente no centro, onde o trânsito é mais complicado. “Além disso, temos um grande número de quebra-molas pela cidade, o que obriga os motoristas a reduzirem a velocidade. Também nota-se uma maior conscientização dos motoristas em parar nas faixas de pedestres. Esse é um ponto muito positivo, mas também acaba retendo o trânsito. Para mim, são diversos fatores”, explanou.

Settran explica

Brenno Lima, chefe do Settran, disse que o setor recebeu inúmeras reclamações nos últimos dias com relação ao atraso dos ônibus. Segundo ele, toda mudança gera transtornos, algumas pessoas entendem, absorvem bem, outras não. “Conversamos com a Enscon sobre essas reclamações e vamos buscar alternativas para melhorar essa questão. Mas o sistema de telemetria vai beneficiar demais o transporte público”, comentou.

Outro ponto abordado por Brenno foi com relação à revitalização da Praça Domingos Silvério. O chefe do Settran explicou que as obras terão início a partir do próximo sábado, 12, com o cercamento da praça com tapume e telas. “Apesar da obra, vamos deixar o local em plenas condições de trafegabilidade para a população. O prazo de execução da obra será de 90 dias”, afirmou.

Para José Eustáquio, responsável pela parte de transporte do Settran, toda mudança gera transtornos e, em sua maioria, é comportamental. “A instalação da telemetria para a Enscon vai ser um ganho muito grande. O sistema vai permitir à empresa saber o horário correto em que determinada linha, por exemplo, vai passar por determinado ponto. Por meio do sistema, também poderemos adequar todo o quadro de horário de ônibus caso seja necessário. Acredito, ainda, que o usuário também deva se adequar ao sistema”, declarou.

Eustáquio afirmou, ainda, que, posteriormente, terá de ser feita a readequação dos pontos de ônibus em toda a cidade tendo em vista que as paradas são muito próximas umas das outras. “Podemos pensar, ainda, em intercalar as paradas dos ônibus de determinadas linhas a fim de evitar que elas parem em todos os pontos, principalmente na região central”, sugeriu. A proposta também foi apresentada pelo vereador Vanderlei Miranda.

Enscon esclarece os fatos

 O proprietário da Enscon, Eduardo Lara, disse durante a reunião que a telemetria foi instalada em meados de julho e que os operadores do sistema, que são os próprios motoristas, estão passando por treinamento. Segundo Eduardo, a telemetria vai permitir que os operadores trabalhem de maneira padronizada. “Nosso maior objetivo em implantar esse sistema é garantir maior segurança, tanto para os usuários quanto para o motorista e também para quem trafega pelas vias públicas”, destacou.

Eduardo comentou, ainda, que o sistema vai emitir a nota fiscal de serviço, que, posteriormente, vai registrar os pontos iniciais e finais e também os itinerários dos ônibus. “Ou seja, teremos total controle do serviço que prestamos e poderemos corrigir possíveis falhas tão logo elas aconteçam”, afirmou.

Com relação ao limite de velocidade permitido nas vias, Eduardo desmentiu que os veículos estejam programados para trafegar a 40 km/h. “Isso é mito. O limite máximo permitido nessas vias é de 60 km/h. O fato é que o trânsito intenso que hoje temos em Monlevade não ajuda, além do grande número de redutores de velocidade. Outro fator é que os operadores passaram a ficar mais cautelosos com a implantação do sistema e, por isso, mantêm uma direção mais suave. Apesar dos transtornos iniciais, garanto a vocês que o sistema trará vários benefícios para o transporte público”, concluiu.

Para o presidente Djalma Bastos, o sistema de telemetria vai contribuir muito para a melhoria do transporte público em Monlevade. “Conheço bem o sistema e sei que em outros municípios deu certo. Tenho certeza que Monlevade também será beneficiada. Todos saem ganhando – a empresa, o usuário, o motorista e a população de um modo geral”, declarou.

 





SEM BANNERS NESTE LOCAL!